A remuneração variável e o direito do trabalho.

A remuneração variável e o direito do trabalho.

A remuneração variável e o direito do trabalho.

Muitas empresas já aderiram e muitas outras estão aderindo e implementando um  sistema de remuneração variável, mas nem todas as empresas estão cientes da relação da remuneração variável e o direito do trabalho. 

Por isso neste artigo selecionamos para você os principais pontos da legislação trabalhista quando se trata de remuneração variável. 

No passado, a remuneração fixa era o que mais atraia os trabalhadores, pois ela está muito associada à estabilidade financeira. Porém, hoje a remuneração variável se tornou um grande atrativo tanto para as empresas quanto para os colaboradores. Para as empresas o benefício é que a remuneração variável está atrelado às metas e para os colaboradores o modelo de remuneração flexível está atrelado a liberdade financeira, já que quanto maior o resultado melhor será a sua recompensa. 

O que diz o direito do trabalho sobre remuneração variável?

Quanto mais a remuneração variável faz parte da estratégia de gestão das empresas, mais devemos nos atentar sobre a legislação. 

No Brasil a metodologia de remuneração variável é regulamentada, na constituição federal e incluída no inciso XI do artigo 7  e esta lei foi sancionada há mais de 50 anos. Conforme tratado na lei, nenhuma taxa adicional ou imposto é cobrado sobre esses valores atrelados à remuneração flexível. 

Antes da última atualização da reforma trabalhista, foi estabelecido pela legislação que a comissão era paga como parte do pagamento dos funcionários, no qual despertou maior atenção do Ministério do Trabalho sobre as despesas trabalhistas e previdenciárias. 

Com a reforma trabalhista sancionada em julho de 2017, o artigo 457 passou por algumas alterações, essas mudanças foram significativas deixando consequentemente mais claro o que compõe ou não a remuneração de um profissional. 

A seguir separamos para você na íntegra o que diz o artigo atualizado. 

§ 1º – Integram o salário a importância fixa estipulada, as gratificações legais e as comissões pagas pelo empregador.

§ 2º – As importâncias, ainda que habituais, pagas a título de ajuda de custo, auxílio-alimentação, vedado seu pagamento em dinheiro, diárias para viagem, prêmios e abonos não integram a remuneração do empregado, não se incorporam ao contrato de trabalho e não constituem base de incidência de qualquer encargo trabalhista e previdenciário.

Explicando as alterações na legislação.

Conforme listamos anteriormente, além da remuneração fixa também compõe a remuneração: gratificações, são itens como o décimo terceiro salário, as comissões, que podem ser pagas ao bater uma meta pré estabelecida pela empresa, por exemplo. 

Vale reforçar que coisas como prêmios e ajudas de custo, entre outros, não fazem parte da remuneração de um funcionário. Com esta separação apenas as verbas citadas incidem sobre o cálculo de INSS, FGTS, adicional de horas extras, férias, descanso semanal remunerado e décimo terceiro. 

Esta separação do que faz ou não parte da remuneração dos colaboradores, acaba facilitando o cálculo de pagamento, uma vez que o setor de RH e departamento pessoal podem ter uma previsão de tudo que irá compor a remuneração do profissional. 

Share on linkedin
Share on google
Share on facebook
Share on twitter

Outros artigos que podem te interessar

6 passos para melhorar sua estratégia de RH e reter talentos

6 passos para melhorar sua estratégia de RH e reter talentos

Quando o assunto é reter talentos, os profissionais de RH enfrentam vários desafios, pois atrair e reter bons profissionais é um ponto que atinge vários outros fatores dentro do setor de RH. Devemos considerar que um dos principais bens de uma organização são seus bons profissionais, pois acabam se tornando imprescindíveis para o bom funcionamento

Indicadores de produtividade: quais métricas devo acompanhar?

Indicadores de produtividade: quais métricas devo acompanhar?

Qual é a primeira coisa que pensamos quando o assunto é indicadores de produtividade? Muito provavelmente a primeira coisa que você deve ter pensado é como acompanhar e medir a produtividade do meu time? Sem dúvida, o sonho de todo gestor é conseguir acompanhar todo o processo e encontrar pontos de melhorias para alavancar a

SaaS para RH: o que é e como funciona

SaaS para RH: o que é e como funciona

Existem diversas empresa que oferecem um Software as a Service, ou como é mais conhecido SaaS, sem dúvida os Softwares SaaS se tornaram parte de uma grande revolução tecnológica, pois são aquelas soluções que muitas vezes nem sabemos que precisamos, mas quando conhecemos elas se tornam essenciais para a nossa rotina de trabalho.  Você já

Gostou? Inscreva-se para receber mais conteúdos como esses gratuitamente

    pt_BR