Gestão de indicadores estratégicos táticos e operacionais nas empresas.

Gestão de indicadores estratégicos táticos e operacionais nas empresas.

Gestão de indicadores estratégicos táticos e operacionais nas empresas.

Todo gestor sabe a importância de  ser estratégico e tático dentro de sua liderança, mas você sabe a diferença entre estratégia e tática? Muitas pessoas acreditam que ambas têm o mesmo sentido e significado, mas não é bem assim. 

No ambiente de gestão empresarial existe uma certa hierarquia de planejamento de ações. E isso começa na etapa estratégica (Nível C)  e caminha até a operacional (equipe de linha de frente) e passa para o tático (nível gerencial). 

A busca frequente por melhoria nos resultados corporativos, levam as empresas a investirem na gestão de indicadores de resultados em cada um desses níveis de gestão. 

Continue a leitura, para que você possa entender melhor sobre a gestão de indicadores estratégicos, táticos e operacionais nas empresas. 

Os indicadores estratégicos, táticos e operacionais e como funciona a gestão. 

Existem algumas barreiras para o aumento da performance e desempenho das empresas, como, por exemplo: uma concorrência acirrada, mudanças frequentes do mercado, novas tecnologias surgindo diariamente no mercado e também a mudança no comportamento do consumidor. 

Mas além de buscar vencer essas barreiras é importante que se analise e meça todos os indicadores que apontam o desempenho e resultados da empresa. O que nos leva a uma frase muito conhecida: “o que não é medido não pode ser gerenciado” de Peter Drucker.

Mas afinal, como podemos medir os resultados e a eficácia de uma gestão? Algumas empresas decidem apenas observar os resultados de forma global da empresa, por exemplo: Se ela está lucrando, está dando certo. Porém, desejamos não apenas saber se está dando certo ou não e sim saber como aumentar os resultados e como melhorar na etapa que não está performando tão bem. Por isso, se inspire na frase de Peter Drucker: “O que não é medido não pode ser gerenciado”. Esta frase mostra sutilmente a relação entre os objetivos e os indicadores. 

O acompanhamento e planejamento dos indicadores.

A gestão de indicadores de desempenho e resultados tem apenas duas funções: planejar e controlar o futuro da organização. Por isso, o planejamento estratégico, tático e operacional deve determinar o que se espera do futuro da empresa, e também monitorar as informações para ver se deve continuar no mesmo caminho ou mudar a direção. 

Todos esses fatores de gestão estratégica devem ser  medidos dentro de um prazo tolerável, levando em consideração todas as possíveis variáveis que podem atrapalhar o processo. E desta forma, determinar quais são os indicadores estratégicos, táticos e operacionais que devem ser mensurados dentro da sua empresa. 

Confira como você pode usar cada um desses indicadores na sua gestão e planejamento empresarial a seguir: 

Indicadores estratégicos: 

Os indicadores estratégicos estão atrelados ao planejamento estratégico da empresa e são eles que determinam as possibilidades do futuro que se espera para a empresa, ou seja, estão atrelados aos planos de longo prazo da empresa. E, por esse motivo, os indicadores estratégicos estão atrelados a missão, visão e valores estabelecidos pela empresa. 

Os indicadores estratégicos são colocados em análise dos cenários internos e externos da empresa. No cenário interno são colocadas questões como, por exemplo, o modelo de negócios, os diferenciais que a empresa tem e sua capacidade de inovação. Já no cenário interno são pautados fatores como: a concorrência, a situação socioeconômica do país, entre outras variáveis que influenciam nas atividades da empresa.

Existem ótimas ferramentas que auxiliam nesta etapa de análise dos fatores internos e externos que direcionam quais são os melhores indicadores estratégicos. Esta ferramenta é a Análise de SWOT (Forças, Fraquezas, Riscos e Oportunidades), identificando onde é importante melhorar para atingir uma melhor performance. 

Indicadores táticos (ou indicadores gerenciais)

Antes de saber o que a empresa quer para os próximos 05 ou 10 anos, o primeiro passo é definir como cada área vai contribuir para que os objetivos sejam alcançados.  E assim, são identificadas as metas gerenciais, onde o planejamento tático contribui para o plano de ação de médio prazo da empresa, o qual deve estar totalmente alinhado com o planejamento estratégico. 

No nível tático deve-se questionar as possibilidades e o que pode ser feito para que os objetivos estratégicos sejam atingidos aumentando a produção de modo que atenda as necessidades e demandas para alcançar os objetivos dos indicadores e do planejamento estratégico.

Também estipulam-se metas e indicadores que permitam acompanhar o desempenho da empresa no nível tático, com ele você entenderá se a empresa vem alcançando as metas alinhadas à estratégia da empresa. 

Indicadores operacionais

E por fim, chegamos aos indicadores operacionais, que são de curto prazo, eles são ligados aos processos internos que envolvem a operação da empresa como um todo. Por isso, os indicadores operacionais são relacionados às pessoas, envolvendo cada colaborador de forma coletiva e individual, de modo que eles contribuam ativamente para os objetivos estratégicos da organização.

Vamos ver um exemplo prático da importância dos indicadores operacionais, vamos imaginar um operário de uma fábrica de peças automotivas onde podemos atribuir para ele indicadores com quantidade de peças produzidas dentro de 1 hora trabalhada, ou até mesmo quantidade de peças sem defeitos produzidas ao longo do mês, ou seja, seriam indicadores de produtividade e de qualidade. 

Um planejamento com indicadores operacionais bem definidos e alinhados à estratégia e metas da empresa são elementos de peso para contribuição dos planos a médio e longo prazo de uma empresa. 

Gerencie seus objetivos estratégicos e indicadores com a AchieveMore

A AchieveMore é um software de gestão de performance desenvolvido para ajudar as empresas a maximizar a captura de oportunidades das empresas em 04 diferentes níveis que são: 

  • Individual
  • Equipo
  • Administradores
  • Empresa

Estes quatro níveis dentro de uma empresa precisam compor indicadores estratégicos, táticos e também operacionais. Por isso, desenvolvemos nossa ferramenta, pensando em atender esses quatro níveis dentro de uma empresa e ajudando a melhorar a performance e resultados da sua empresa. 

Conheça a AchieveMore, e faça parte dos mais de 35 mil usuários espalhados no Brasil e América Latina. 

Quero uma demonstração.

Share on linkedin
Share on google
Share on facebook
Share on twitter

Outros artigos que podem te interessar

6 passos para melhorar sua estratégia de RH e reter talentos

6 passos para melhorar sua estratégia de RH e reter talentos

Quando o assunto é reter talentos, os profissionais de RH enfrentam vários desafios, pois atrair e reter bons profissionais é um ponto que atinge vários outros fatores dentro do setor de RH. Devemos considerar que um dos principais bens de uma organização são seus bons profissionais, pois acabam se tornando imprescindíveis para o bom funcionamento

Indicadores de produtividade: quais métricas devo acompanhar?

Indicadores de produtividade: quais métricas devo acompanhar?

Qual é a primeira coisa que pensamos quando o assunto é indicadores de produtividade? Muito provavelmente a primeira coisa que você deve ter pensado é como acompanhar e medir a produtividade do meu time? Sem dúvida, o sonho de todo gestor é conseguir acompanhar todo o processo e encontrar pontos de melhorias para alavancar a

SaaS para RH: o que é e como funciona

SaaS para RH: o que é e como funciona

Existem diversas empresa que oferecem um Software as a Service, ou como é mais conhecido SaaS, sem dúvida os Softwares SaaS se tornaram parte de uma grande revolução tecnológica, pois são aquelas soluções que muitas vezes nem sabemos que precisamos, mas quando conhecemos elas se tornam essenciais para a nossa rotina de trabalho.  Você já

¿Gustó? Regístrese para recibir más contenido como este de forma gratuita

    es_ES